A SOLIDÃO DO EMPREENDEDOR

Acreditar naquilo que ninguém mais acredita já é, por si só, uma forma de isolamento necessária na jornada empreendedora. Afinal, esse caminho tem início a partir de um produto ou ideia da sua cabeça e dela nasce uma empresa exclusivamente sua, uma parte de você. Apesar de um certo grau de afastamento ser compreensível e, até certo ponto, saudável, o excesso dele pode se voltar para um isolamento mais corrosivo.

solitude-image

Um estudo de pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte, publicado em janeiro de 2016, mostra que a solidão causada pelo isolamento pode aumentar o risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e câncer, tornando-a tão perigosa para a saúde como a falta de atividade física na juventude, ou a diabetes na velhice.

O isolamento excessivo pode ser prejudicial e lhe afetar mais negativamente do que positivamente.

A pesquisa avaliou a solidão em vários estágios da vida, mas o quadro geral é claro: o isolamento excessivo pode ser prejudicial e lhe afetar mais negativamente do que positivamente. Ao meu ver, existem algumas formas de evitar o isolamento, ou pelo menos tirar um pouco do seu poder de fazer mal a sua saúde.

A primeira é buscar colaboração. Considere encontrar um sócio ou co-fundador para que você tenha alguém para conversar e que esteja envolvido na mesma busca por sucesso, além de lhe dar a oportunidade de ter uma pessoa ao seu lado com habilidades complementares.

Outra dica é conectar-se com empreendedores com o mesmo objetivo, seja por meio de um grupo, um evento, um movimento social ou até mesmo em um café. Lembre-se que os seres humanos são criaturas sociais (há poucos reclusos verdadeiros), de modo que, independente de suas necessidades sociais serem baixas, médias ou altas, é perfeitamente natural procurar uma conexão com os outros e querer pertencer a uma comunidade. Aceite a natureza humana e encontre algumas pessoas novas para conhecer.

E que tal trabalhar em um Coworking? Em vez de operar o seu negócio a partir do sofá da sua casa, considere alugar uma cadeira em um espaço compartilhado. Lá, você pode trabalhar sozinho em meio a um monte de outros empreendedores fazendo a mesma coisa. É uma ótima maneira de conhecer pessoas que possam ajudá-lo a resolver problemas, ou fazer parcerias com fundadores com ideias semelhantes para encontrar oportunidades de negócios.

E por fim, chore! Sim! Todos nós choramos, embora no início dê vergonha e você prefira fazer escondido, é normal. Passamos por uma série de situações que geram as mais diferentes sensações (negativas e positivas), mas emoções só se tornam problemas se deixarmos que elas nos dominem. Solidão é um sentimento, nada mais. Afinal, você pode estar sozinho em uma multidão de amigos. Mas como em todos os sentimentos, é preciso senti-la e, em seguida, trabalhá-la. Portanto, chore, mesmo que escondido no banheiro, sinta e em seguida, avance.

Então, reforço aqui o meu recado: ficar sozinho faz parte da gente e pode ser super positivo. Mas, não deixe que o isolamento excessivo ponha em risco o seu papel tão importante enquanto empreendedor. Afinal, o empreendedorismo move a sociedade para frente. Boa sorte e sucesso na sua jornada!

Fonte: Jornal do Empreendedor

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s